BANDA


Ryan Ribeiro | Marco Aurélio | Alexandre Ferreira | Felipe Colenghi
 

Nascida no seio universitário de Uberaba - MG, cidade polo do Triângulo Mineiro, a banda já nasceu com um objetivo bem definido: trabalhar com músicas próprias. Os tempos de Universidade se foram, mas o processo criativo do grupo continuou efervescente e cada vez mais maduro, mesmo nos dias de hoje. O estilo é composto por elementos FOLK e ROCK, tendo no estilo poético de escrever e interpretar, um grande diferencial e motivo de identificação imediata com o público. Uma banda adulta, que costuma dizer que “faz músicas para as pessoas cantarem em uma única voz e refletirem para o futuro”. Assim a banda se autodefine.

A iniciativa de formar a banda, que, no início chamava-se DIXIE ELVIS e depois passou a ser OUTUBRO, partiu de Claudio Zeferino, que, ao procurar músicos e compositores para dar vida às suas poesias e poemas, encontrou o músico, compositor e estudante de jornalismo Denis Oliveira (vocal). Juntos convidaram os músicos Augusto Rischitelli (baixo), Alfredo Liduário (Violão), Luiz Augusto Reggiane (bateria) e André Azevedo “Cabelo” (guitarra), que logo daria lugar a Marcos Valle (guitarra), fundando a banda OUTUBRO no ano de 1996.


Com o objetivo de trabalhar repertório próprio, Denis Oliveira (melodia e adaptação de letras), Alfredo Liduário (acordes) e Claudio Zeferino (letras) compuseram os primeiros singles da banda, resultando no primeiro  CD demo OUTUBRO, com as canções “Libélula”, “Tarde Demais”, “Caminhos em Forma de Tiros”, “No Mais” e “789” gravadas, em 1997, na cidade de Araguari – MG.


Mais ou menos dois anos após os primeiros singles, em 1999, Denis sai do grupo e entra outro vocalista, Emerson da banda Dibadá, que participa de alguns ensaios sem ter oportunidade de se apresentar ao vivo com a banda OUTUBRO. Paralelamente, Denis Oliveira (fora da banda) convida Claudio Zeferino a comporem juntos os singles “Savassi”, em sua primeira versão, e “Antes Que Tudo Envelheça”, também em sua primeira versão, já iniciada por Alfredo Liduário. As duas canções foram gravadas no estúdio BeBop – SP, com os músicos convidados Kleverson (guitarra e baixo), Luiz Augusto e Alfredo Liduário, ambos da banda OUTUBRO, ficando de fora Marcos Valle e Augusto Rischitelli. Essas canções entrariam no álbum homônimo de 2006, com outra roupagem.
No decorrer das gravações e finalizações destes dois singles, menos de um ano depois da saída de Denis Oliveira, acontece a reconciliação, saindo Emerson (Dibadá) e voltando o próprio Denis Oliveira.

Meados de 2000, em Uberaba – MG é gravado o single “O Amor Sobre Todas as Coisas” (Denis/Claudio), com direito a um videoclipe, trabalho que contou com todos os integrantes. Logo à frente, Marcos Valle e Luiz Augusto Reggiane deixam a banda, ficando a OUTUBRO sem baterista e, reassumindo a guitarra, “Cabelo”, permanecendo um pouco mais do que a primeira vez e compondo com Denis e Alfredo, a canção “O Que Não Era Pra Ser”, incluída na coletânea “Faça você mesmo”, dois anos mais tarde.


 Em 2001/2002, a banda participa, com outros artistas da cidade, do

CD coletânea “Faça Você Mesmo” (Alma Mater Entretenimento), com as canções “Natal de 59” (Denis Oliveira) - primeira versão – com participação especial de Renato Quirino na gaita; “O Amor Sobre Todas as Coisas” (Denis/Claudio), gravação feita quase dois anos antes; “O Que Não Era Pra Ser” (Denis/Alfredo/André) – com participações especiais de “Cabelo” na guitarra e Geraldo Magela no teclado; “Cidade Fantasma” (Denis/Alfredo/Claudio); “Dyennani” (Denis/Claudio), com participação especial de Geraldo Magela no oboé e no violoncelo e “Noites de Plástico” (Denis/Claudio) - primeira versão – com as participações especiais do grupo de percussão Axé UAI e Geraldo Magela no piano e cítara.

Desta vez, a banda não poderia contar com as participações do guitarrista “Cabelo”, que gravou apenas na canção “O Que Não Era Pra Ser”, assumindo a guitarra Alfredo Liduário; e nem de Luiz Augusto Reggiane, que deu lugar a Cristiano Alves - banda Voodoo – como convidado especial para gravar as baterias nas canções “Natal de 59”, “Cidade Fantasma” e “Noites de Plástico”.

Em seguida, a OUTUBRO resolve convidar Lucas Campos Chagas (bateria) a fazer parte da banda. Ele aceita, mas permanece apenas por alguns ensaios, deixando o grupo logo á frente.
Junto com esse desfalque, a situação ficou ainda pior. Augusto Rischitelli, Alfredo Liduário, Denis Oliveira e Luiz Augusto Reggiane (fora da banda, mas, possível convidado novamente), graduam-se na Universidade de Uberaba, saindo para trabalhar em outras cidades, permanecendo apenas Denis Oliveira e Claudio Zeferino. Isso causou inércia, dúvidas e um recesso, até então indefinido para a banda OUTUBRO. Mesmo assim, neste intermédio, ainda nasce a canção “Todos os Teus Traços” (Denis/Claudio) - primeira versão.

Após uma parada completa de três anos, Denis Oliveira e Claudio Zeferino resolvem gravar o primeiro CD comercial, para, só depois, reestruturarem novamente a banda. Para a produção do álbum OUTUBRO (Alma Mater Entretenimento), o trabalho incluía as canções “Em Algum Lugar” (Denis/Claudio), “Mais Pesado Que o Céu” (Denis/Claudio) - primeira versão, “A Fortaleza” (Denis/Claudio) - primeira versão, “Noites de Plástico” (Denis/Claudio) - segunda versão, “Savassi” (Denis/Claudio) - segunda versão, “Um Dia de Cada Vez” (Denis/Marco Aurélio/Claudio), “Natal de 59” (Denis) 2ª versão, “Meu Mundo Não Cabe em Você” (Denis), “Antes Que Tudo Envelheça” (Denis/Alfredo/Claudio) - segunda versão, “O Peso do Mundo” (Denis/Claudio), “O Vento Constante de Uma Tempestade Perfeita” (Denis/Claudio) e “Sete Luas” (Denis/Claudio) - primeira versão.


Denis Oliveira e Claudio Zeferino preferiram convidar músicos profissionais para o estúdio, ao invés de integrantes para compor a OUTUBRO. Assim, contrataram os músicos Alessandro Dez (bateria), Pedro Amuí (teclados), Ricardo Moraes (baixo), Marco Aurélio Marinho (violão e guitarra) e Ricardo Barbosa (mixagem, programações e produção musical). Tal produção seria realizada entre julho/outubro de 2005 com masterização de Ricardo Garcia (Magic Master Estúdio – Rio de Janeiro/MG).

No meio da produção, Denis Oliveira e Claudio Zeferino convidam Marco Aurélio Marinho a fazer parte da banda, convite que é prontamente atendido. Antes de finalizarem o trabalho, começam a procurar os novos integrantes para completar a formação definitiva do grupo nas apresentações ao vivo. São convidados para fazer parte da banda Alexandre Ferreira (teclados), Felipe Colenghi (baixo) e Djava (bateria). Assim, a banda OUTUBRO, em sua segunda formação, prepara-se para o lançamento do disco em 2006, junto com o vídeo clipe “Mais Pesado Que O Céu”, que entrou na grade de programação do programa Zero Km do canal Multishow, em 2007.


 

 

Em abril do mesmo ano, o álbum OUTUBRO recebeu destaque na coluna “Sobe o som” da revista Guitar Player citando-o com a expressão “...boas composições de rock “.

 

 

 

 

 

Ainda com esta formação, a Outubro venceu, com o maior número de votos até hoje, o concurso de bandas do Triângulo Music (o maior festival de música do interior de Minas) e teve oportunidade de tocar no Estádio Parque do Sabiá, ao lado de grandes nomes do cenário musical nacional, como O Rappa, Skank, Nando Reis, Biquini Cavadão, entre outros.

Dois anos mais tarde, em 2008, Djava decide abandonar a banda, deixando a OUTUBRO, mais uma vez, órfã de baterista.

 



Em 2009, a banda entrou no estúdio (Toca do Bandido – RJ) para gravar o CD “Noites de Plástico” pela gravadora Blast - RJ, com a participação especial de Gláucio Ayala (Engenheiros do Havaí) na bateria, Márcio Guedes (gaita) e o produtor André Kostta, que também gravou guitarras nas faixas, Sete Luas, A Fortaleza, Até o Fim e Mais Pesado Que o Céu. As canções que comporiam o trabalho seriam: “Noites de Plástico” (Denis/Claudio) - terceira versão; “A Fortaleza” (Denis/Claudio) - segunda versão; “Mais Pesado Que o Céu” (Denis/Claudio) - segunda versão; “Primeiros Erros” (Kiko Zambianchi); “Sete Luas” (Denis/Claudio) - segunda versão, “O Peso do Mundo” (Denis/Claudio) - segunda versão; “Meios” (Tulio Airoldi); “Até o Fim” (Denis/Claudio); “Todos os Teus Traços” (Denis/Claudio) - segunda versão; “Tulli” (Denis/Marco Aurélio); e “Noites de Plástico” (Remix por Paulo Jeveaux).

Após gravação do Álbum Noites de Plástico, a banda gravou videoclipe para internet com participação de Gláucio Ayala.

Antes do CD “Noites de Plástico” ser lançado em 2010, a OUTUBRO contrata o baterista Ryan Ribeiro para a realização dos shows pelo Brasil. Um ano depois, Ryan Ribeiro deixa de ser apenas um músico contratado e passa a ser integrante oficial da banda. Com Ryan integrado ao grupo, foi produzido o videoclipe da música Noites de Plástico em um cenário 3D criado por Fábio Ramalho (Imaginare Filmes).

 

 



Mais uma vez, a banda esteve na Guitar Player, desta vez na coluna “Lançamentos”, em maio de 2010, sendo elogiada pelo álbum Noites de Plástico através da frase “...riffs legais, baladas honestas e solos bem feitos”.

     



Também neste ano, a Outubro participa da gravação do programa CARONA, da Rede Integração (afiliada Rede Globo – Triângulo Mineiro), com Nazi (Ira!) parabenizando o solo de guitarra, a pegada da banda e a cozinha na apresentação ao vivo da canção “7 Luas”.
 

 



 

 

Continuando em 2010, a OUTUBRO é destaque, também, no maior site de divulgação musical da América Latina: Palco MP3 e participa junto a outros artistas, da coletânea CD Copa Jovem Pan de Ribeirão Preto – SP, com o single “Ela e o Mundo” (Denis/Marco Aurélio).




 

A turnê bem sucedida do CD “Noites de Plástico” durou um ano e meio, percorrendo várias cidades do interior e capitais, apresentando-se ao lado de grandes nomes como Charlie Brown Jr, no Rio de Janeiro, Agnelas e O Surto em São Paulo, Speed, em Belo Horizonte e Spy vs Spy, em Porto Alegre.

 



 Já, no final da turnê, a banda produz o DVD que não chegou a ser lançado, pois em setembro de 2011 Denis de Oliveira deixa a banda. Após hiato de seis meses, a OUTUBRO volta a se reunir, em 2012, e resolve gravar um novo Álbum com Alexandre Ferreira no vocal. Com isso, Marco Aurélio Marinho e Claudio Zeferino se entregam na produção de novas composições que se transformariam no CD “Em Busca da Primavera”.

 

Na fase de pré-produção do novo álbum, a Outubro volta à Guitar Player na coluna “Destaque Web”, em abril de 2012, com a seguinte tradução: “...um pop muito bem trabalhado. A canção “A Fortaleza” possui interessantes arranjos de guitarras”.
 

Entre composições e pré-produção, durante um longo período, a banda entra no estúdio Hanói – RJ, para a gravação desse novo CD, em julho/agosto de 2013, com os integrantes Alexandre Ferreira (vocal, teclado e programações), Marco Aurélio Marinho (guitarra, violão e vocal), Felipe Colenghi (baixo) e Ryan Ribeiro (bateria); na produção musical, Rick Ferreira, mixagem de Márcio Gama, masterização de Amaury Machado e produção executiva de Claudio Zeferino.


O novo Álbum traz 13 faixas inéditas: Em Busca da Primavera (Marco Aurélio/Cláudio); O Preço (Marco Aurélio/Cláudio); O Amor Está Só (Marco Aurélio/Cláudio); Dor e Abandono (Marco Aurélio/Cláudio); Um Dia Pra Esquecer (Marco Aurélio/Cláudio); Desapego (Marco Aurélio/Cláudio); Mesmo Lugar (Marco Aurélio/Cláudio/Alexandre); O Caminho (Juliana Reis/Marco Aurélio/Cláudio/Alexandre); O Sol De Todos Nós (Marco Aurélio/Cláudio/ Alexandre); Nossa Vez (Marco Aurélio/Cláudio); Sim (Marco Aurélio); Renovação (Marco Aurélio/Cláudio) e Perfeita Ação (Marco Aurélio/Cláudio/Alexandre).

Todos os detalhes, desde a criação das letras, melodias e sequencia das canções, bem como design do encarte/capa, foram pensados e estruturados a seguirem um propósito para um objetivo definido: Um objetivo que proporcionará a reflexão de cada um de nós na busca pela nossa própria primavera.

 

Em 2014, a banda OUTUBRO lança o CD “Em Busca da Primavera” pela Alma Mater Entretenimento (AME) e o clipe, para web, da canção “Perfeita Ação” produzido e dirigido pela Artside Digital Stúdio.

Banda OUTUBRO ao vivo [+] Ver agenda de shows